Super Banner

segunda-feira, 13 de abril de 2015

Dicas Para Viajar Com Seu Bichinho de Estimação

Às vezes queremos tanto viajar, mas ai quando tudo parece estar dando certo para você curtir seus dias de descanso em um lugar longe de casa você se depara com um problema difícil: seu pet.

Infelizmente ainda existem pessoas que optam pelo abandono, mas nós, que somos à favor de passeios e viagens e completamente contra esse tipo de atitude, temos algumas dicas para dar a fim de amenizar a dor do distanciamento para os dois lados.

É possível viajar com seu bichinho ou deixá-lo seguro enquanto você viajar!
1 - Hotéis Para Cachorro

Existem muitos pelas cidades grandes. Há bastante tempo esses hoteizinhos são conhecidos e divulgados e podem te ajudar quando você precisa/quer viajar mas não pode levar seu melhor amigo junto.

Existem várias opções de hotéis que hospedam seu cachorrinho com diversas atividades para ele!
A principal dica que damos com relação aos hotéis de cachorro é: pesquise. Você pode encontrar boas indicações com o veterinário que cuida de seu cãozinho, pode pedir ajuda a amigos ou pesquisar na internet. O importante aqui é que você conheça o local antes de deixá-lo lá.

Vá pessoalmente conhecer as instalações, leve seu bichinho junto para saber como ele age no local e faça todas as perguntas que achar que deve. É lá que seu melhor amigo vai ficar, longe de você, por alguns dias e o stress que ele vai passar por sentir a sua falta pode ser aliviado em um ambiente bem legal.

A maioria desses hotéis faz algumas recomendações, como por exemplo, para você levar um brinquedo de preferência do animal e uma peça de roupa sua com seu cheiro. Outra possível recomendação é a carteira de vacinação, para que eles tenham controle em caso de algum imprevisto entre os bichinhos (como brigas ou simples carrapatos).

2 - Hotéis e Pousadas

Hoje em dia é possível encontrar hotéis e pousadas que aceitam a presença do seu pet junto com você. Talvez alguns tenham algumas restrições com relação ao porte. Lembre-se também que você é o principal responsável pelo animal, então deve ficar de olho e tomar todos os cuidados possíveis para evitar dores de cabeça. Respeite as limitações do local, como a proibição de animais nos refeitórios, por exemplo.

Hoje muitos hotéis e pousadas já aceitam seu bichinho, descubra quais e aproveite!
O horário de silêncio também deve ser pesquisado com antecedência caso você leve um amiguinho, digamos, um pouco barulhento. Cães latindo, por exemplo, podem incomodar os demais hóspedes que não têm ou não levaram seus bichos de estimação. Fique atento às taxas a serem pagas e às regras de convivência.

3 - Passagens Aéreas

Até pouco tempo atrás todos os animais, independente do porte, deveriam ser despachados (com uma passagem aérea devidamente comprada e paga). Hoje em dia, alguns já podem embarcar junto com seus donos, obviamente dentro de transportadores adequados.

Agora os portes menores de animais podem viajar com seus donos sem serem despachados!

Sempre pesquise na companhia aérea caso deseje viajar acompanhado de seu peludo, e não se esqueça de conversar com o veterinário para saber sobre a necessidade de sedar o animal e outras dicas bacanas que podem tornar a experiência menos traumática para ele.

4 - Passeios de Carro

Talvez sua viagem seja apenas para uma casa de veraneio, uma casa alugada ou mesmo casa de amigos para onde é possível ir de carro. Nesse caso, não pense que só porque é de carro, que você pode colocar o animal solto dentro dele e pegar a estrada. É preciso tomar alguns cuidados.

Use sempre o cinto de segurança no seu pet!
O animal deve sempre viajar no banco de trás, preso pelo cinto de segurança. Há coleiras que se prendem ao cinto da maneira adequada, e são facilmente encontradas em pet shops. Em hipótese alguma leve-o no colo, independente de onde estiver sentado, mas principalmente se você for o motorista.

Animais que não estão acostumados com passeios podem se sentir mais seguros em transportadores

Para gatos, cães e répteis é possível fazer uso de caixas transportadoras, que são encontradas em tamanhos e materiais diferentes, para melhor acomodar seu amigão. Para pássaros, as gaiolas devem estar presas ao banco, de maneira adequada e confortável. Por mais que você saiba que ele não gosta de ficar preso, lembre-se que isso pode salvar suas vidas caso ocorra um acidente.

5 - Uso da Coleira

Independente de você ter deixado seu animalzinho em um hotel ou sob cuidado de amigos, lembre-se que o principal acessório é a coleira, que sempre deve estar ajustada. Não se esqueça das plaquinhas de identificação que podem salvar seu amiguinho caso ele se perca.

Lembre-se de manter seu bichinho na coleira e com plaquinha de informações atualizadas!
6 - Passeios em Locais Públicos

Lembre-se que as vias públicas, como o próprio nome diz, são públicas. Não se esqueça de carregar sempre uma sacolinha plástica para recolher as necessidades do seu amiguinho. Pode parecer nojento, pode dar preguiça, mas é melhor recolher do que deixar lá para alguém encontrar e sujar todo o resto da calçada que depois você também vai passar.

Atenção em locais públicos, lembre-se que o espaço é dividido e há regras!
Em praias muita gente pensa que a areia esconde o que seu cachorro faz, mas isso não é verdade. É extremamente anti-higiênico para os banhistas e se você não gostaria de ter uma surpresa desagradável em seu passeio pela orla, não deixe que os outros passem por isso.

Então não tenha medo de cair na estrada muito bem acompanhado por seu amigo mais fiel. Pesquise, se informe e curtam juntos. Com certeza essa será uma experiência muito legal com boas lembranças e bastante tranquilidade. E nunca culpe o coitado por você não viajar, ele com certeza adorará ir com você!