Super Banner

quarta-feira, 17 de dezembro de 2014

Por Onde Fui - Conhecendo o Arizona, a Terra do Super Bowl XLIX - Por Victor Francisco

E no Por Onde Fui de hoje temos Victor Francisco contando sua história de como conheceu o quentíssimo estado do Arizona nos Estados Unidos. Lá ocorrerá o badaladíssimo Super Bowl, a final do campeonato de futebol americano (NFL). Victor como amante do esporte teve a oportunidade de ver jogos e conhecer personalidades da bola oval. Confira :

Por Victor Romualdo Francisco

Conhecendo o Arizona, a Terra do Super Bowl XLIX

No final de 2008, fui infectado pelo futebol americano e desde então, estou envolvido com este esporte que é a modalidade coletiva que mais cresce no Brasil. Estou tão envolvido, que minha história no esporte me fez ter uma oportunidade absolutamente exclusiva: conhecer um time da NFL. Conhecer, realmente conhecer, desde as instalações esportivas até o seu estádio, com certeza o mais moderno que já vi.

Time de Defesa do Arizona Cardinals em Campo
As arenas da Copa no Brasil (pelo menos os remodelados Maracanã, Mineirão, Mané Garrincha e a nova Arena do Corinthians) ou mesmo os estádios mais modernos da Europa (como o Santiago Bernabeu e Wembley) não são comparáveis a modernidade, conforto e vastidão do University of Phoenix Stadium, a casa do Arizona Cardinals, em Glendale, Arizona.

O estádio tem um estacionamento vasto, um complexo comercial adjacente, loja com todos os souvernirs possíveis, cadeiras confortáveis, teto e campo retráteis! Obviamente, nada disso tem realmente sua real função sem um grande jogo, que na verdade é um espetáculo que convida todos os torcedores a serem parte da partida. Nada é igual a um jogo da National Football League!

Eu na sideline do campo
Alguns vídeos da minha passagem pelo estádio:


Mas Grande Phoenix não tem somente o Arizona aos domingos. O centro da cidade pulsa às quartas e sextas (não todas, claro) com outro time da cidade, tão ou até mais famoso quanto os Cardinals: o Phoenix Suns. Quem não se lembra do “bad boy” Charles Barkley com a camiseta da equipe?

US Airways Center em dia de jogo
No US Airways Center, o espetáculo não para. Se você não está embalado pelo time e pelas jogadas incríveis de Gerald Green, a festa não para com promoções sem limite. A mais divertida delas é quando o time adversário vai para os dois lances livres. Se ele errar os dois, o patrocinador Carls Jr. garante que todos vão ganhar um sanduíche de graça (pena que nos dois jogos que fui, isso não aconteceu). Fora dali, a "Downtown Phoenix" é cheia de alternativas de restaurantes e vida noturna.



Além dos dois times mais famosos, há também o Arizona Diamondbacks (que quer dizer cascavel), o time de beisebol, e também o Phoenix Coyotes, para completar a festa esportiva da cidade que está cravada no meio do deserto.

Como opção de hospedagem, o melhor hotel da cidade é o Arizona Grand Resort. Se você joga golfe ou gosta do esporte, o campo de lá é perfeito, recebendo até alguns campeonatos regionais aos finais de semana. Crianças? O parque aquático é perfeito para total diversão. O preço não é tão caro quanto você pensa, sendo mais barato que hotéis medianos do Rio de Janeiro, por exemplo. Compras? Em frente ao hotel, há um enorme Fry’s, onde você pode fazer a festa dos eletrônicos.

Arizona Grand Resort
Além de Phoenix, o Arizona reserva ainda outros lugares para visitação, como a cidade de Sedona, que parece saída de um filme de faroeste, e, claro, o Grand Canyon. Quase toda a extensão desta maravilha está dentro do estado do Arizona, há 2h30 de carro de Phoenix. Há vários pontos de observação, devidamente sinalizados e totalmente seguros, para fotos incríveis (não esqueça de levar uma que realmente preste, não vale fotos com Iphones ou câmeras digitais comuns).

Arizona: A terra do Super Bowl de 2015
Além dos pontos turísticos do Arizona, vale destacar o aspecto humano. Phoenix e região metropolitana realmente são bilíngues: praticamente metade das pessoas tem origem hispânica e, muitas vezes, misturam inglês e espanhol em uma mesma frase. Todo mundo é muito simpático e pela manhã, será impossível não ter que responder um “morning” para quem passar por você, algo impensável em grandes concentrações como Nova York, Miami ou San Francisco. Enfim, o Arizona é um pedaço à parte de tudo o que você pode pensar sobre os EUA.

Victor Romualdo Francisco, 36, escolheu fazer jornalismo pois sempre gostou de saber de tudo um pouco. Nunca imaginou ser atleta, mas jogou futebol americano e não quer mais largar o mundo da bola oval. Isso não quer dizer que não tenha outras paixões, como futebol, cinema e viajar (por isso, topei escrever esse artigo).