Super Banner

terça-feira, 28 de outubro de 2014

Por Onde Fui: Um Passeio pela Lituânia - Por Karenin Juraitis

E damos continuidade aos nossos correspondentes e desta vez é um direto da Lituânia! Karenin Juraitis mora em Kaunas e contou como foi um de seus passeios por esse país fascinante!

Por Karenin Juraitis


 Um passeio pela Lituânia


A Lituânia é um pequeno país europeu, e foi onde eu decidi morar. Vilnius é sua maior cidade, a capital, e se comparada as grandes cidades brasileiras pode parecer minúscula. É também principal destino de turistas de todo o mundo.Mas não é sobre Vilnius que falaremos hoje!
Vilnius - Capital da Lituânia

Como moradora, conheço alguns segredos e roteiros não muito convencionais aos turistas, mas extremamente interessantes. Vivo em Kaunas, a segunda maior cidade da Lituânia e que foi um grande polo industrial durante o regime comunista. Muitas indústrias fizeram com que a cidade fosse totalmente reconstruída para abrigar o grande número de trabalhadores.

Moro em um dos conjuntos habitacionais padrão construídos pelo regime. Na verdade, quase todos os moradores de Kaunas moram em apartamentos iguais a esses.

Se você sair um pouco da região do centro antigo (onde pode-se encontrar igrejas seculares, ruínas de um castelo, e ruas como as de contos de fadas), toda a região residencial parece congelada no tempo da ocupação soviética. Prédios iguaizinhos, com paredes finas que possibilitavam qualquer vizinho escutar o que você esta falando, e posicionados de tal maneira em que todas as janelas proporcionam a visão perfeita do interior de pelo menos outro apartamento do conjunto.
Tipo edifício da era do comunismo na Lituânia

Acho que esse é o maior simbolo do controle que o regime tinha sobre a vida das pessoas, e de como seu próprio vizinho poderia agir e denunciar qualquer atividade tida como suspeita, ocasionando sua
deportação imediata para a Sibéria.

A cidade portuária do país é Klaipeda, a uns 200 km de Kaunas. E faz parte da minha sugestão de roteiro não convencional de hoje. Após uma visita a Kaunas, é possível viajar a Klaipeda pela
autoestrada construída em 1987 pelo regime, ou pela estrada antiga. Vá pela estrada antiga, que liga Kaunas a Jurbarkas. Entre essas duas cidades existem milhares de pequenas vilas sobre colinas. A primeira que você encontrará é Raudondvaris.

Nessa cidade você encontrará um pequeno castelo, que hoje é usado como cartório civil e se celebram casamentos. Com um belo jardim, uma escadaria magnífica e um restaurante, vale a pena dar uma paradinha.

Castelo de Raudone

Castelo de Raudone
Mais a frente pelo caminho, pode-se subir a colina e visitar a cidade de Veliuona. Ela possui um mirante com uma vista incrível do Rio Nemunas. A uns 10 km de Veliuona encontra-se Raudone. Nessa vila encontra-se um castelo construido por um imigrante no século 19, onde hoje funciona uma escola. É possível visitar um pequeno museu dentro do palacete e subir na torre do castelo por um preço aproximado de 3 reais.
O próximo ponto turístico é o castelo de Panemune. Bem maior e muito mais antigo que o castelo de Raudone, ele começou a ser restaurado recentemente, de fora pra dentro. 

Visão do Monte Rambynas em direção ao rio Nemunas
Sendo assim seu interior possui apenas algumas salas reformadas e abertas a visitação com exposições variadas a um preço simbólico.

Após Panemune, a estrada segue a Jurbarkas e então para Klaipeda. Entre Jurbarkas e Klaipeda, fica a maior "montanha" do país, o monte Rambynas. De seu pico a vista é impressionante, com o rio Nemunas correndo logo abaixo e funcionando como fronteira entre a Lituânia e Kaliningrado (Rússia).

Finalmente chegamos a Klaipeda, uma cidade em estilo alemão e bem distinta das outras cidades lituanas. Pontos turísticos da cidade são: O centro histórico, o aquário e o show com golfinhos, além de diversos restaurantes.

Viajar a um país distante, com uma língua diferente e sair dos roteiros turísticos tradicionais pode gerar um certo desconforto, mas tenha a certeza que te proporcionará diversas surpresas. Essas são as surpresas que encontrei ao escolher outro caminho.