Super Banner

terça-feira, 27 de outubro de 2015

Assistimos: Perdido em Marte

Após alguns altos e baixos nos últimos anos, Riddley Scott nos presenteia com uma obra de arte digna de figurar entre os grandes da ficção científica e da exploração espacial com Perdido em Marte.

Para você que não assistiu o filme ainda, não se preocupe, pois nossa crítica é sem spoilers, para poder entrar numa discussão mais especifica sobre o filme, confira o vídeo no final da postagem, que lá nos destrinchamos o filme por completo!

Matt Damon em Perdido em Marte
O roteiro Marte já foi utilizado por diversas vezes como plano de fundo para acontecimentos alienigenas, tragédias espaciais e a conquista do planeta vermelho pelo ser humano, porém desta vez temos um plote muito interessante que foi utilizado, abordando como seria se um astronauta ficasse preso por lá, sem chances de voltar?

A obra de Andy Weir é muito bem adaptada para as telonas, pois mesmo com as diferenças que ocorrem em relação ao livro, o sentimento de solidão e necessidade de sobrevivência é totalmente transmitido para os espectadores. Podemos dar muito crédito a Matt Damon, que apesar de ser a cara da América por ser muito amado, atuou de maneira impecável, colocando vários traços de suas personalidades em Mark Watney.

Mark Watney passa vários perrengues em Marte
Apesar do enredo ser uma história digna de naufrago, o ponto que mais chama atenção no filme é a interação de Watney com a câmera, a maneira que ele cria seu próprio vlog espacial (ao maior estilo Chris Hatfield marciano) e encontra uma maneira de não pirar diante de tal situação nunca vista anteriormente. As soluções e estratégias à lá McGyver, surpreendem pela criatividade e pela forte carga de realidade imprimida ao roteiro, pois muitas seriam facilmente aplicadas no contexto atual da NASA (não significa que a execução seja fácil).

Um fato curioso a ser notado é que Matt Damon tem que ser resgatado mais uma vez (antes foi em O resgate do Soldado Ryan e Interestelar), mas não tira a credibilidade e nem a criatividade do longa. Ainda mais curioso é notar carinhas conhecidas da Marvel, como Michael Peña (Homem-Formiga), Sebastian Stan (Buck Barnes, Capitão América 1 e 2) e Kate Mara (Quarteto Fantástico, podendo assim dizer que o elenco de Perdido em Marte é uma junção da Marvel com Interestelar hahaha.
Equipe da Ares que acompanha o filme - Reprodução
De qualquer maneira, temos em Perdido em Marte uma grande obra, que converge exatamente para onde esperávamos, que é o autoconhecimento e a inteligencia para sobreviver em situações extremamente hostis e adversas.

Nossas notas para o filme são:

Pedro - 9,5 (Conjunto da obra excelente)
Catarina - 10,0 (Amou o filme)
Média - 9,75

Para você que quer comentar mais a fundo o filme, confira nossa crítica com spoilers: