Super Banner

terça-feira, 11 de agosto de 2015

Assistimos: Quarteto Fantástico

Um dos reboots mais esperados do ano chegou e o Por Onde Vamos não deixou de conferir a estreia de Quarteto Fantástico e vamos fazer nossa crítica aqui sem spoilers para que quem ainda não assistiu não perca a experiencia.

Caso queira ver nossa opinião com spoilers, confira o vídeo no fim do post. Já avisados, então vamos começar.

Estamos em um ano de reinicio no cinema, no qual os grandes estúdios estão trazendo novas versões de seus carros chefe do passado, nisso vimos Mad Max: Estrada da Fúria, Jurassic World, Exterminador do Futuro: Genisys e porque não um novo Quarteto Fantástico, com novos atores, novo enredo e nada de novo na história, afinal é um filme de começo.

O Quarteto Fantástico reunido!
A proposta do filme é interessante pois o espectador tende a acreditar que veremos um filme de ficção científica (o que foi vendido no trailer) com um desenrolar de poderes dos personagens e muita ação. Infelizmente não é o que vemos em Quarteto Fantástico. O que encontramos é um longa cheio de furos de roteiro, personagens nada desenvolvidos e um vilão gratuito, que você só entende que ele deve ser o vilão porque já ouviu falar do Dr. Destino.

Miles Teller como Reed Richards em Quarteto Fantástico
A sensação que tivemos é que o filme foi feito as pressas, com efeitos especiais medianos e confusões de roteiro que fez com que o editor fosse o funcionário mais importante do estúdio. O que descobrimos é que Quarteto Fantástico foi rodado com o propósito de não perder os direitos cinematográficos dos personagens para a Marvel (o que esta mais que provado que seria o ideal). 

É muito difícil fazer uma crítica de cinema de um filme que não entendemos o propósito, as resoluções e muito menos nos interessamos, na verdade estávamos torcendo para que um morresse para ver se o filme empolgava em algo. É por causa de filmes como estes que os filmes de super herói caíram no ostracismo depois dos Batmans dos anos 90 e que recentemente tem se demonstrado um formato cansado pelos espectadores e neste cenário Quarteto Fantástico veio a ajudar a cavar essa sepultura.

Um dos posteres de Quarteto Fantástico
Nunca antes na história desse blog (citando um molusco) vimos um filme tão fraco e que nos decepcionasse tanto, pois o hype foi construído, criou uma chama no peito dos fãs e apagaram ela com uma mangueira de bombeiro, mas não fique triste e confira nossas notas de Quarteto Fantástico:

Pedro: 3,0 - Filme sem começo, meio e fim, personagens fracos e roteiro horroroso
Catarina: 3.0 - O mesmo sentimento que o Pedro

Pelo menos de umas risadas com a nossa crítica com spoilers do filme: