Super Banner

segunda-feira, 25 de maio de 2015

Viajando Para a Ilha de Creta - Por Laima Zizas - Por Onde Fui

E o Por Onde Fui esta de volta com mais relatos de viagens de nossos leitores! Nesta semana temos Laima Zizas, uma de nossas contribuidoras mais fiéis contando sobre a ilha de Creta, um dos destinos mais amados de nossos leitores! Confira mais textos da Laima aqui e veja mais dicas de Creta aqui!

Viajando Para a Ilha de Creta

Por Laima Zizas

Creta é uma das diversas ilhas que compõem o território da Grécia. Nela é possível chegar tanto através de navio ou balsa (ferryboat), quanto de avião. Existem três aeroportos: de Chania, de Heraklion e de Sitia. A ilha, por ser uma das mais extensas, é composta de várias pequenas cidades, apresentando uma distância de mais de 300 km de ponta a ponta. 

Cidade Velha e Antigo Porto - Chania

Enquanto estive lá, escolhi a região de Chania e pude ver a costa oeste, visitando a praia de Elafonisi. Toda a costa da região possui praias de água muito límpida numa área que parece paradisíaca. É possível ver as ilhas ao longe, os barcos que chegam e tudo em um cenário muito calmo e relaxante. Também é possível ver de diversos pontos a chamada Montanha Branca, uma montanha que está apenas no oeste e seus picos são nevados, apesar de muito calor que faz na ilha.

Elafonisi
Na parte denominada ‘cidade velha’ de Chania, é onde se concentram diversos locais turísticos. O mais famoso é o antigo porto que possui o Farol egípcio, um dos mais antigos do mundo, e é a região mais frequentada. Nela, tudo é muito colorido, cheio de flores, as casas habitadas ou onde estão os pequenos negócios conservam o estilo das construções mais tradicionais. É por onde também estão os souvenires gregos entre os conhecidos olhos gregos, cerâmicas gregas e estátuas de deuses. 

Antigo farol egípcio

Por entre as ruas, encontram-se os restaurantes dos mais diversos preços e com os pratos típicos gregos. Salada grega com o delicioso queijo feta caseiro (diversos outros pratos também levam o queijo), Tzatziki (um aperitivo feito com iogurte grego, pepino, limão e outros temperos), o conhecido Gyros e tantos outros pratos de legumes recheados, torta de legumes e carnes. Os preços variam bastante, no entanto, os pratos são bem servidos e deliciosos, e com garantia de pode comer admirando as regiões maravilhosas da ilha.

Ainda na região da cidade velha se localizam alguns monumentos e museus, além do Farol Egípcio, a Mesquita Islâmica e o museu Arqueológico de Chania, que conta com diversos artigos encontrados nas escavações dos últimos 50 anos. No entanto, é um costume grego a sesta diária das 3 às 5 da tarde, horário em que hotéis e outros locais pedem respeito ao silêncio e diversos locais de comércio e cultura fecham; os museus e centros de artes estão incluídos.

Chania
A outra região que visitei foi a de Elafonisi, que é bastante deserta, sem muitos comércios por perto, principalmente fora de alta temporada, quando todos permanecem fechados. A praia, porém, é incrivelmente muito bonita, e podendo encontrar em cada porção da praia uma paisagem diferente, de pedras à areia, de águas muito azuis a águas transparentes de coloração rósea, por conta da areia em algumas encostas que possui essa cor. 

Durante e próximo ao inverno, pode ventar muito na ilha, algo que atrapalha quem deseja deitar na areia e curtir o sol. Por conta disso e alguns outros fatores, os voos e ferries para a região diminuem do período do final de Outubro ao começo de Abril. Empresas como a Ryanair, por exemplo, não têm voos saindo de diversos locais para a ilha nessa época. 

Deve-se planejar o período ideal para ficar em Creta e visitar outras regiões da Grécia. Conhecer o país grego por inteiro pode levar semanas. Porém, passando apenas dias em uma das ilhas, como Creta, já garante ótimos dias de descanso, boa comida e paisagens e praias incríveis.